quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Confissão


"- É a sua vez.

- Ei, cadê o armário do padre?

- Que armário?

- Que ele entra para ouvir o que eu vou falar?

- O confessionário você quer dizer. Bom, não usaremos. O padre vai ficar de olho fechado.

- E se ele espiar?

- Ele não vai espiar. Pode ir.

Sentei na frente do padre.
- “Ave Maria puríssima” – murmurou o padre.

Abri meu papel e falei:
- Sem pecado concebida. Abençõe-me padre porque pequei. Meus pecados são os seguintes: Sofro de inveja, ira, preguiça, avareza, gula e não sofro de vaidade porque a mãe falou que eu preciso pentear mais os cabelos e escovar os dentes sem ela mandar e também acho que não sofro de luxúria porque não sei o que é. Minha inveja é por causa da Sorveteira da Eliana. Eu vi a propaganda na tv e pedi uma pra minha mãe, mas ela disse que eu não merecia, e no outro dia a minha vizinha que merece muito menos do que eu ganhou uma. Minha inveja é bem grande senhor padre. E minha ira também. Fico irada com meu irmão porque ele não me deixa assistir As Incríveis Aventuras de Jhonny Quest em paz. É só começar e ele desliga a tv para jogar Belcoucouei no vídeo-game. Ele é muito irritante senhor padre. Outro pecado meu senhor padre é de ser mão de vaca. Sabe, eu tenho um cofrinho de porquinho e ele é tão bonito que eu não tenho coragem de quebrá-lo, aí não gasto minhas moedas.

Nesse momento o padre abriu os olhos.

- Não vale espiar senhor padre – falei indignada.

- Me desculpe, pode continuar – murmurou o padre.

- Senhor padre, acho que não tenho jeito mesmo. Sou muito gulosa. Como pipoca, brigadeiro, batata palha, bolo, bolacha sem recheio e tomo refrigerante. Muito refrigerante. Minha mãe até diz que se eu não parar de tomar refrigerante, um dia o gás vai ser tanto que eu vou sair voando. Voltando para os meus pecados, o último é ser preguiçosa. Odeio acordar cedo pra ir pra escola. Morro de preguiça, acho até que Deus deveria mudar o horário de início das aulas. Eu já pedi isso pra ele, mas acho que não consigo me comunicar direito. O senhor padre poderia passar o recado pra mim.

- Minha filha, você não deve sentir inveja de sua vizinha, mas amá-la. Bem como amar seu irmão também. Tente não brigar com ele e ajude mais sua mãe em casa. Você deverá rezar dois Pai Nosso.

- Sim senhor, senhor padre.

- Repita depois de mim: Senhor Jesus, Cordeiro de Deus que tiras o pecado do mundo,
reconcilia-me com o Pai pela graça do Espírito Santo; purifica-me de todos meus pecados e faz de mim um homem novo. Amém.”

- Depois de recitar o ato, o padre falou: “O Senhor perdoou teus pecados. Ide em paz.”

E eu fui."

3 Comentários:

Às 7 de janeiro de 2010 23:32 , Anonymous Sis disse...

acho que você precisa trabalhar mais o texto. Desenvolvê-lo.
sabe como é...

hehehe

 
Às 8 de janeiro de 2010 00:01 , Blogger Vanessa Souza Moraes disse...

Ah, eu me confessei aos 12 anos, pela última vez.

Se fosse hoje, passava o dia na igreja - mas parei de ir faz tempo...

 
Às 8 de janeiro de 2010 04:34 , Blogger Deise Anne disse...

eu até qria me confessar, mas não acho que resolveria os meus problemas... rsrs

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial