sábado, 23 de janeiro de 2010

A primeira vez a gente nunca esquece...

Tinha quase 18 anos. Não costumava fazer as coisas fora da lei, mas aquele dia foi especial. Estavam todos em um bar, se divertindo depois de mais um dia fatídico de cursinho pré-vestibular. Um dos colegas havia acabado de voltar do México e fez a proposta. Eu fiquei ansiosa, com água na boca e curiosa. Nunca havia experimentado, visto, só imaginado... Qual seria a cor? Sempre havia imaginado meio azulado, talvez verde...

- Só não está aqui comigo. Tenho que passar lá em casa para buscar, mas é aqui do lado. Volto já! – E saiu em disparada para casa. Sorriso no rosto. Exalava empolgação.

Certamente todos ali já haviam experimentado. Eu não. Estava com medo... Então ele voltou. Tinha sido rápido mesmo. Ela estava com ele, já pela metade. A cor me surpreendeu, não era azulada nem talvez verde, era dourada. Um dourado estranho, chamativo, inquisidor, desafiador, um pouco hipnotizante.

Trouxe o equipamento completo para o ritual. Tudo pronto. Serviu todos, inclusive eu. Comecei a ficar nervosa, suar frio. E se a polícia aparecesse ali? Iria pra cadeia!! Mas eu queria, queria ver de qual era... A sensação, o que aconteceria depois. Já havia escutado tantas histórias que queria ter q sua para contar também. Pelo que ouvia, aquilo poderia transformar uma pessoa. Então todos começaram:

- Arriba, abajo, al centro y adentro! – Lambe o sal, vira a dose, chupa o limão.

Tiveram muitas manifestações depois. Eu fiquei calada, talvez porque tivesse trocado a ordem das coisas: primeiro chupei o limão e depois fui no sal. Achei estranho... Logo de cara as coisas começaram a perder um pouco de forma. Mas me contive, nem careta eu fiz. Continuei calada, sentindo aquilo... Era diferente, e não era o que imaginava. Fiquei meio tonta, a garganta deu uma ardida, meu estomago sentiu o baque...

- E ai, Mila? Gostou? – Perguntou o Lipe, meu namorado na época.

- É... Sei lá! Mas bora virar outra?


*Depois dessa, muitíssimas outras vieram e certamente renderam algumas historias, essa foi só a primeira.


3 Comentários:

Às 23 de janeiro de 2010 08:32 , Anonymous Ana Beatriz disse...

Oii, tá boa? Obrigada. Vou seguir seu blog! Jura que a Ivete tá uma bola?? É por isso que eu não to emagrecendo... Meu projeto Ivete tá corrompido. hehe beiijos

 
Às 24 de janeiro de 2010 01:11 , Blogger Ro disse...

Ahahah , a primeira tequila (suspiro)a gente nunca esquece...
Como minha primeira vez é mais velha que você, abafa.
Vim te agradecer a dica do reloginho , já consegui me acertar.
Não tenho paciencia de ficar fuçando e apelei.
Muito, muito, muito obrigada mesmo.(quanta bajulação)
Bjs.

 
Às 27 de janeiro de 2010 16:16 , Blogger Ricardo Chicuta. disse...

Eu sou especialista em tequila.da riamos uma boa dupla.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial